Notícias

  • Out

    07

    2019

Simpósio vai debater políticas locais para refugiados e migrantes

A Unigran Capital sedia, de 16 a 18 de outubro, o Projeto "Atuação em Rede: capacitação dos atores envolvidos no acolhimento, na integração e na interiorização de refugiados e migrantes no Brasil", promovido pela Escola Superior do Ministério Público da União – ESMPU. Haverá um simpósio, uma mesa-redonda e dez minicursos e oficinas ao longo dos três dias. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas até às 12h do dia 10 de outubro.

O Simpósio “Refugiados e Migrantes no Mato Grosso do Sul: Como Acolher e Integrar?” será realizado no segundo dia do evento, 17 de outubro, às 8h30.

A mesa da abertura será formada por João Akira Omoto (Rede Nacional de Capacitação/ESMPU); Silvio Pettengill Neto (Procurador-chefe do MPF/MS); Cândice Arosio (Procuradora-chefe do MPT/MS) Filipe Soares de Campos Melo (Defensor Público chefe da DPU/MS); Dom Dimas Lara (Arcebispo de Campo Grande); Mariana Zauith (Centro Universitário Unigran Capital).

Durante o evento serão realizadas atividades de capacitação voltadas aos atores envolvidos no acolhimento, na integração e na interiorização de refugiados e migrantes no Estado. As inscrições são gratuitas e a participação dará direito a certificado.

Migração em MS

De acordo com dados da Organização Internacional de Migração (OIM) e da Casa Civil do Governo Federal, até junho de 2019, Mato Grosso do Sul já havia recebido 904 venezuelanos interiorizados - 8,9% do total.

O município de Dourados encontra-se em segundo lugar entre as cidades com maior número de interiorizados (787), ficando atrás apenas de São Paulo (1059). Outros municípios do Estado que também acolheram venezuelanos foram Campo Grande (56), Ponta Porã (34), Glória de Dourados (19) e Antônio João (7).

Inscrições

A ESMPU preparou um passo-a-passo da inscrição. É necessário fazer o cadastro, escolher as atividades e efetuar a inscrição. Clique aqui.

As inscrições deverão ser realizadas somente pela Internet. Mais informações sobre as atividades e vagas para cada atividade, acesse edital e a programação.

 

Programação

 

É possível participar de mais de uma atividade, desde que os horários não coincidam. O Simpósio “Refugiados e Migrantes em Mato Grosso do Sul: Como Acolher e Integrar?” e a Mesa Redonda: Vivências, experiências e necessidades de migrantes em Mato Grosso do Sul têm 200 vagas disponíveis cada um. As demais atividades terão 35 vagas cada uma.

 

Imprensa no Combate à Xenofobia contra Refugiados e Migrantes

16 de outubro

(13 às 15h)

 

Oficina Preparatória para a Rede Local

16 de outubro

(14 às 17h)

 

Como contratar migrantes em situação de vulnerabilidade na sua empresa

16 de outubro

(14 às 17h)

 

Nova Lei de Migração, Lei do Refúgio, Direitos e Acesso à Justiça

17 de outubro

(14 às 17h30)

 

Migração e Saúde mental

17 de outubro

(14 às 17h30)

 

Gênero, Direitos Humanos, Migração e Rede de Proteção - Onde eu me insiro?

17 de outubro

(14 às 17h30)

 

Direitos Laborais, Migração e Prevenção ao Trabalho Escravo e Tráfico de Pessoas

18 de outubro

(08h30 às 12h)

 

Crianças Migrantes

18 de outubro

(08h30 às 12h)

 

Migração e Integração Local

18 de outubro

(14h às 17h30)

 

Articulação de Rede

18 de outubro

(14h às 17h30)

 

Comitê realizador nacional: Escola Superior do Ministério Público da União (ESMPU); Procuradoria Federal dos Direitos dos Cidadãos (PFDC); Ministério Público do Trabalho (MPT); Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR); Organização Internacional para as Migrações (OIM); Conectas Direitos Humanos; Instituto Migrações e Direitos Humanos (IMDH); Defensoria Pública da União (DPU); Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA); Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF); e Missão Paz-SP.

Comitê realizador local: Ministério Público Federal (MPF-MS); Ministério Público do Trabalho (MPT-MS); Defensoria Pública da União (DPU-MS); Centro Universitário Unigran Capital; Instituições públicas envolvidas no processo de atenção ao refugiado ou migrante; e Organizações não governamentais envolvidas no processo de atenção ao refugiado ou migrante.

 

Fonte: Unigran