Notícias

  • Ago

    20

    2019

Senadora Soraya visita ACED e fala sobre a Lei da Liberdade Econômica

Aprovada na Câmara dos Deputados, a medida provisória traz mudanças trabalhistas, simplifica a abertura de empresas e oferece proteção aos sócios.

A Associação Comercial e Empresarial de Dourados – ACED, recebeu no último sábado, dia 17, a senadora Soraya Thronicke (PSL), durante passagem pelo Município, onde destacou a importância da Lei da Liberdade Econômica aos associados da entidade.

A ideia original do governo foi propor uma série de ações para reduzir a burocracia do estado sobre empresas e empreendedores, garantindo assim, a livre iniciativa, o livre comércio e o exercício da iniciativa privada. Mas, na comissão especial mista do Congresso, a MP, que tinha 19 artigos, passou a ter 55, mexendo nas questões trabalhistas. Por isso, a medida ganhou destaque e o apelido de minirreforma trabalhista.

“Nós estamos amarrados e essa medida provisória, a Lei da Liberdade Econômica, é a carta de alforria para nosso País. Tenho sido uma voz sozinha falando sobre o assunto e preciso que os empresários levantem essa bandeira, que levem as informações corretas aos funcionários”, disse Soraya, discorrendo também, sobre o privilégio da posição geográfica de Mato Grosso do Sul na América Latina, sobre a dificuldade dos repasses do SUS para os hospitais e sobre o recurso para as obras do aeroporto de Dourados, que necessita apenas de apresentação de projeto e licitação.

Sem bandeira partidária, o presidente da ACED, Nilson Santos, lembrou-se durante evento, da falta de um representante na bancada federal e da esperança que os empresários têm para com Soraya Thronicke. “A ACED é apolítica, mas precisamos trabalhar com os agentes políticos para trazer benefícios não só aos comerciantes, mas pensando sempre na coletividade. E, para que o prestígio político de Dourados seja resgatado, contamos com o seu trabalho e que, pelo menos uma vez por ano, seja realizada uma reunião de bancada federal na nossa cidade” disse o presidente Nilson Santos.

A medida provisória que deverá ser votada e aprovada no Senado até o dia 27 de agosto para virar lei, têm pontos principais e impactantes, tanto na vida do trabalhador, do investidor, como do pequeno empreendedor. Autorizar o trabalho aos domingos para todas as categorias, com folga obrigatória em um a cada quatro domingos, substituir o e-Social por um sistema que promete ser mais simplificado e criar instrumentos de incentivos a startups, são algumas das modificações.