Notícias

  • Mar

    12

    2020

Dourados dá mais um passo para a consolidação do projeto do Corredor Rodoviário Bioceânico

Uma reunião realizada nesta quarta-feira, dia 11, no auditório da Prefeitura Municipal de Dourados, foi mais um passo para a consolidação do projeto do Corredor Rodoviário Bioceânico. O ponto alto da reunião foi a palestra proferida pelo ministro João Carlos Parkinson de Castro, do Ministério das Relações Exteriores, que ressaltou a importância do projeto que visa ligar os oceanos Atlântico e Pacífico com a intenção de estimular o mercado internacional de produtos brasileiros.

Parkinson afirmou que a região de Dourados não pode perder mais esta oportunidade de desenvolvimento com a rota bioceânica. O projeto da rota deverá consumir recursos na ordem de US$ 75 milhões do Fundo Binacional da Itaipu, cabendo ao Brasil a construção da ponte sobre o Rio Paraguai, ligando Porto Murtinho ao lado paraguaio.

O corredor, chamado de Rota de Integração Latino-Americana (RILA), incluirá a construção de uma ponte sobre o Rio Paraguai, seguindo pelo Paraguai, Argentina até o Chile. Com a viabilização da rota bioceânica, que vai ligar os oceanos Atlântico e Pacífico, passando pelo centro da América do Sul, a exportação de produtos de Mato Grosso do Sul para a China, via os portos do Chile vai ficar, em média, US$ 700 mais barata por container, em relação aos embarques feitos dos terminais no sudeste e sul do Brasil.

O corredor, segundo o ministro, tem como ponto de partida em Mato Grosso do Sul, Campo Grande, seguindo por Porto Murtinho, de onde, por meio da ponte que será construída pela Itaipu Binacional, seguirá pelo Paraguai, depois pela Argentina até chegar ao Chile, nos portos de Antofagasta e Mejillones.

Prefeitos e vereadores de Dourados e municípios da região, deputados, secretários municipais, empresários e o diretor de assuntos estratégicos da ACED, Domingos Venturine, participaram da reunião. (Foto e matéria: Prefeitura de Dourados)