Notícias

  • Mar

    09

    2020

Pesquisa inédita mapeia perfil da mulher empreendedora de MS

Em Mato Grosso do Sul, a maioria das empresárias é microempreendedora individual (70,7%), tem filhos (80,6%) e fatura até R$ 5 mil por mês (58%). Os dados integram uma pesquisa inédita sobre o perfil da empreendedora de MS, divulgada pelo Sebrae.

O levantamento, realizado pelo Sebrae/MS e o Instituto de Pesquisa da Fecomércio/MS, aponta os motivos que as levaram a empreender e suas principais dificuldades. Neste ponto, as sul-mato-grossenses empreendem em primeiro lugar pela possibilidade de renda, em segundo devido a um sonho e em terceiro, para conciliar o trabalho com a família.

Segundo a analista técnica do Sebrae/MS, Vanessa Schmidt, a pesquisa será utilizada para criar ações direcionadas a este público. “Nossa intenção foi conhecer o perfil para ter ações mais assertivas que apoiem o empreendedorismo feminino, para a sobrevivência dos negócios. Elas veem no empreendedorismo uma oportunidade, a grande maioria pretende investir nos próximos anos e uma dificuldade que relataram são os vários papeis desempenhados”.

A maioria das empreendedoras (65%) não realizou um planejamento antes de abrir o negócio. Mas, a situação varia conforme a idade. “Existe uma faixa, entre 30 e 45 anos, que já teve negócios antes e procura informação para alcançar o sucesso”, diz a economista da Fecomércio/MS, Daniela Dias. Quanto à busca por conhecimento, o grau de escolaridade não influencia. “Mulheres de qualquer nível se interessam em adquirir conhecimento de mercado, é o grande diferencial delas”, complementa.

Estar presente em canais digitais é uma preocupação para as empreendedoras sul-mato-grossenses. Entre as entrevistadas, 78% utilizam as redes sociais como principais canais de divulgação da sua empresa. No entanto, apenas 8% possui lojas virtuais, o que indica uma oportunidade.
Já entre os maiores desafios das empresárias, foram apontadas as diversas atribuições das mulheres; a discriminação de sexo; a baixa confiança e crença em seu potencial empreendedor; e a falta de apoio dos familiares.

Dados gerais
Em MS, a maioria das mulheres empreendedoras, 33,3%, têm de 36 a 45 anos e 10,6% delas já tiveram outra empresa antes que fechou. Entre os principais motivos citados para o fechamento, estão o baixo retorno financeiro, questões familiares, falta de incentivo ou estímulo fiscal, crise econômica e falta de planejamento.

Foram ouvidas 500 mulheres empreendedoras de Mato Grosso do Sul em outubro de 2019, nos municípios de Campo Grande, Três Lagoas, Dourados, Coxim e Bonito. A pesquisa foi realizada com um grau de confiança de 95% e margem de erro de 5%. É possível acessar o material pelo link.